Overblog Seguir este blog
Edit post Administration Create my blog
20 mayo 2014 2 20 /05 /mayo /2014 16:12

 

 

Distribuição geográfica  Crotalus durissus

 

cascavel-de-quatro-ventas (Crotalus durissus) é uma espécie de cascavel cuja área de distribuição se estende, descontinuadamente, do México atéArgentina. É também conhecida como boiciningaboiçunungaboiquira,maracá e maracabóia.

Os machos chegam a atingir 1,5 m de comprimento (as fêmeas são, em geral, menores).

O revestimento é castanho, com losangos verticais escuros, e cores claras na margem. A parte dorsal da cauda é escura com barras transversais do mesmo tom. A região ventral é mais clara.

Alimentam-se de mamíferos e aves. Os animais mais jovens preferem lagartos.

Foram encontradas cinco subespécies:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Crotalus_durissus

,

Instituto Butantan Cobras No Serpentário - SP Brasil

 visita ao Serpentário do Instituto Butantan SP Brasil - Cobras Lagartos sapos e uma criança com medo ...instituto butantan cobras gigantes e venenosas passeio de domingo de 2012

 

Instituto Butantan y el suero antiofídico en el Brasil

.

 

Lachesis muta, vulgarmente conhecida como surucucu, surucutinga, surucucutinga, surucucu-de-fogo, surucucu-pico-de-jaca e cobra-topete , é a maior cobra peçonhenta da América do Sul.

 Lachesis muta muta (bushmaster)

 

En la mitología griega, Láquesis ( "la que tira la suerte") es la segunda de las tres moiras (las tres parcas). Determina el futuro de las personas, pues es ella quien decide la longitud del hilo de cada una de las vidas humanas y, por tanto, la duración de la vida de cada persona. Láquesis es representada como una matrona desenrollando una tira de papel en la que está escrito el destino de los humanos. Otras representaciones la muestran como una mujer vieja, coja y fea. En la mitología romana corresponde a Décima.

Láquesis, vestida de rosa, entre sus hermanas Átropos y Clotos en "El triunfo de la muerte" o Las tres moiras (Las 3 Parcas). 

The Triumph of Death, or The Three Fates

Tapiz flamenco. Ca. 1510 - 1520. Museo de Victoria y Alberto (Londres).

 

Una vez su número se hubo establecido en tres, los nombres y atributos de las Moiras quedaron fijados:

Cloto (‘hilandera’) hilaba la hebra de vida con una rueca y un huso. Su equivalente romana era Nona, originalmente invocada en el noveno mes de gestación.

Láquesis (‘la que echa a suertes’) medía con su vara la longitud del hilo de la vida. Su equivalente romana era Décima, análoga a Nona.

Átropos (‘inexorable’ o ‘inevitable’, literalmente ‘que no gira’, a veces llamada Aisa) era quien cortaba el hilo de la vida. Elegía la forma en que moría cada hombre, seccionando la hebra con sus «detestables tijeras» cuando llegaba la hora. En ocasiones se la confundía con Enio, una de las Grayas.8 Su equivalente romana era Morta (‘Muerte’), y es a quien va referida la expresión "la Parca" en singular.

 

En principio, las Moiras eran concebidas como divinidades indeterminadas y abstractas, quizá incluso como una sola diosa. En la Ilíada de Homero se habla generalmente de "la Moira", que hila la hebra de la vida para los hombres en su nacimiento. En la Odisea hay una referencia a las Klôthes o hilanderas. En Delfos sólo se rendía culto a dos: la moira del nacimiento y la de la muerte. En Atenas, la diosa Afrodita era considerada la mayor de ellas en su aspecto de Afrodita Urania, según la Descripción de Grecia de Pausanias.

 

.

 

O veneno da Bothrops insularis é estudado pelo Instituto Butantan4 mas seu antídoto é pouco fabricado, pois onde vive a serpente só pesquisadores podem ir. É muito poderoso pois, pela sua ação inibidora, a pessoa morre por falência geral orgânica ao fim de duas horas após ser inoculada. A ação rápida e potente deste veneno permite que a serpente se alimente de aves e evita que sua presa escape.

jararaca-ilhoa, cujo nome científico é Bothrops insularis, é uma serpente sui generis, adaptada a vida arborícola ou semi arborícola, o que se reflete em diversos aspectos de sua morfologia e comportamento. Vive exclusivamente naIlha da Queimada Grande a 35 km do litoral paulista, no município de Itanhaém1 .

Calculava-se existir cerca de três a cinco mil indivíduos na ilha, mas notícias recentes,2 avaliando por estimativa, declaram haver cerca de 2.000 animais apenas. Técnicos estão microchipando as serpentes para se possa chegar a uma contagem mais precisa. A jararaca-ilhoa não tem concorrentes nem predadores. Pode sobreviver cerca de seis meses sem se alimentar. Alimenta-se normalmente comendo aves e seus ovos, especialmente do atobá-pardo, muito comum na ilha.

.

 

Jararaca-da-mata (Bothrops jararaca) é uma serpente de até 1,6 m, encontrada no Brasil (da Bahia ao Rio Grande do Sul) e em regiões adjacentes no Paraguai e Argentina.

Possui corpo marrom com manchas triangulares escuras, faixa horizontal preta atrás do olho, e região ao redor da boca com escamas de cor ocre uniforme.

A espécie é responsável por grande parte dos acidentes ofídicos registrados em sua área de ocorrência. Também é conhecida pelos nomes de jararaca-do-campojararaca-do-cerradojararaca-dormideirajararaca-preguiçosa ejararaca-verdadeira. Sua cor é marrom com amarelo escuro com rajas pretas. Perigosíssima, prepara o bote ao ver se aproximar qualquer ser. Vive em ambiente preferencialmente úmidos, como beira de rios e córregos, onde também se encontram ratos e sapos, seus pratos mais caçados. Dorme durante o dia debaixo de folhagens secas e úmidas, e gosta de tomar sol, geralmente sol pós chuva.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Bothrops_jararaca

.

.

Cobra
Surucucu: cobra peçonhenta

Cobra é o nome dado a répteis rastejantes, de corpo alongado e sem patas. Na verdade, chamar esses animais de “serpentes” é mais correto, já que “cobra”, em alguns países, é uma palavra usada somente para falar das najas, encontradas na África e na Ásia.

.

Naja: cobra verdadeira
.

Naja: cobra verdadeira.

.

Existem, somente no Brasil, pelo menos 370 espécies de serpentes, de variados tamanhos, formas e cores.

Ao contrário do que muita gente pensa, são poucas as espécies de serpentes capazes de causar danos aos seres humanos. Dentre elas, as que mais despertam medo são as peçonhentas.

Animais peçonhentos são aqueles que produzem veneno muito concentrado e possuem, em seu corpo, uma estrutura capaz de inocular (“injetar”) essa substância: a peçonha. No caso das serpentes peçonhentas, elas possuem dentes com modificações que permitem com que isso seja feito.

As serpentes peçonhentas do Brasil possuem algumas características em comum que permitem com que sejam identificadas e diferenciadas das espécies que não inoculam veneno, tais como as jiboias, salamantas, sucuris, dormideiras e caninanas.

A primeira característica é a presença da fosseta loreal, uma estrutura que fica entre os olhos e as narinas da serpente.

.

Cobras peçonhentas têm fosseta loreal (seta)
Cobras peçonhentas têm fosseta loreal (seta).

.

Todas as serpentes peçonhentas do Brasil possuem essa estrutura, somente a coral-verdadeira que não.

A cobra coral é uma serpente facilmente identificável, já que possui um padrão de cor bem conhecido, com a presença de anéis vermelhos, pretos e brancos em todo o seu comprimento (algumas vezes, amarelo também, geralmente substituindo a cor branca). No entanto, existem as corais verdadeiras, que são peçonhentas; e também as falsas. Todas elas são muito parecidas, sendo bem difícil distingui-las.

.

Cobra coral verdadeira ou falsa?
Cobra coral verdadeira ou falsa?

.

Exceto as corais-verdadeiras, todas as outras serpentes peçonhentas possuem cabeça triangular.

Além de cabeça triangular, a jararaca, urutu-cruzeiro, jararacuçu, jararacão, cortiara e caiçara; possuem um padrão na pele bem interessante: manchas semelhantes a “V” invertidos (ou um gancho de telefone).

.

Jararaca: cobra peçonhenta
Jararaca: cobra peçonhenta.

.

Urutu-cruzeiro: cobra peçonhenta
Urutu-cruzeiro: cobra peçonhenta.

.

Quanto às cascavéis, além da cabeça triangular, elas apresentam uma espécie de chocalho, no fim de sua cauda. Com essa estrutura, tal serpente produz sons, afastando seus predadores.

.

Cobra cascavel
Cobra cascavel.

.

Finalmente, sobre as surucucus e surucutingas, tais serpentes possuem a cauda com escamas arrepiadas, e ponta lisa e afilada.

.

Cauda das cobras peçonhentas do Brasil
Cauda das cobras peçonhentas do Brasil.


Por Mariana Araguaia
Bióloga, especialista em Educação Ambiental
Equipe Escola Kids

http://www.escolakids.com/cobra.htm

      http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_r%C3%A9pteis_do_Brasil

 

Compartir este post

Repost 0

Comentarios

Présenta

  • : cinabrio blog
  • cinabrio blog
  • : Ecología y sostenibilidad socioambiental, énfasis en conservación de ríos y ecosistemas, denuncia de impacto de megaproyectos. Todo esto es indesligable de la política y por ello esta también se observa. Ecology, social and environmental sustainability, emphasis on conservation of rivers and ecosystems, denounces impact of megaprojects. All this is inseparable from politics, for it, the politics is also evaluated.
  • Contacto

Perfil

  • Malcolm Allison H malcolm.mallison@gmail.com
  • Biólogo desde hace más de treinta años, desde la época en que aún los biólogos no eran empleados de los abogados ambientalistas. Actualmente preocupado …alarmado en realidad, por el LESIVO TRATADO DE(DES)INTEGRACIÓN ENERGÉTICA CON BRASIL
  • Biólogo desde hace más de treinta años, desde la época en que aún los biólogos no eran empleados de los abogados ambientalistas. Actualmente preocupado …alarmado en realidad, por el LESIVO TRATADO DE(DES)INTEGRACIÓN ENERGÉTICA CON BRASIL

Recherche

Liens